Paulo Rangel defende “revolução conservadora” no sistema de ensino

1/09/2010 01:52:00 da tarde Publicado por Jolly Jumper

O deputado do PSD no Parlamento Europeu, Paulo Rangel, defendeu hoje a “urgência” de uma “revolução conservadora” no sistema de ensino português que substitua “o facilitismo pela exigência”. Numa conferência dedicada ao tema da educação, que aconteceu esta noite na Curia, Paulo Rangel recebeu vários incentivos de militantes do PSD para se candidatar à liderança do partido.(...)

No sector da educação, Paulo Rangel criticou o Governo por reduzir os problemas do ensino à avaliação de professores e defendeu introdução de um modelo educativo “totalmente novo”. “É crucial definir uma nova concepção da educação. É necessária uma revolução conservadora no ensino. O principal problema das escolas não é a avaliação dos professores mas é a questão da exigência e da autoridade no ensino”, afirmou, criticando o estatuto do aluno por ser totalmente permissivo em relação às faltas escolares. “Há alguém que possa compreender que estejamos num sistema de ensino em que um aluno por mais que falte não reprova?”, questionou Rangel.(...)

Perante o estado do país, Paulo Rangel defendeu que o PSD, como principal partido da oposição, deve protagonizar uma “mudança de políticas que seja capaz de introduzir rupturas em diversos sectores”.
...
Excerto de notícia publicada no Público

5 comentário(s):

  1. Pedro Bandarra disse...

    As expectativas criadas por mim em relação ao que esperava ouvir foram de longe superadas. O Dr. Paulo Rangel, de uma forma muito directa e com um discurso bastante claro definiu bem o sentimento que todos os agentes do Ensino/Educação sentem.
    Penso que, mesmo na parte aberta aos ouvintes, todas as questões levantadas e todas respondidas, excepto as não relacionadas com o tema, foram pertinentes e saímos da conferência mais enriquecidos.

  2. Cagido disse...

    Eu estive lá e gostei muito de ouvir o discurso do Dr. Paulo Rangel. Como professor também fico satisfeito em existir alguém, que saiba de educação e qual o rumo que ela deve seguir.

  3. Anónimo disse...

    Uma palavra de apresso para a Comissão Política do PSD de Anadia, que provou estar em força, dando segurança a todos os militantes do PSD, de que as inúmeras ilegalidade que foram cometidas não derrotaram os seus membros.

    Há uma forma educada, civilizada, inteligente, transparente de se fazer política...

  4. Anónimo disse...

    Foi pena não estar lá ninguém da Câmara de Anadia, nomeadamente a vereadora que detém o pelouro da Educação.

    Se calhar o patrão não deu autorização para a sua deslocação.

  5. Bruno Amaral disse...

    Também estive presente e considero que iniciativas deste género se deverão repetir em breve. Enquanto tal não acontecer discutamos on-line neste e noutros blogues como por exemplo http//contextosnovos.blogs.sapo.pt