Uma questão de Marketing

7/23/2009 11:38:00 da manhã Publicado por Maria Luís

Na minha opinião, simpatias politicas à parte, toda esta campanha foi bem planeada.
Trata-se de um passo que até então Anadia não tinha visto.
Deixaram os carros, as bandeiras esvoaçantes, os hino do partidários em altos berros e criaram a expectativa, voltaram-nos para as novas tecnologias.
Conseguiram que se falasse neles.
Uitlizaram quanto a mim a cor certa, a cor da vinha, do vinho e do municipio. Largaram a cor politica e agarraram a cor da terra.
Para mim isto é Marketing Politico:

"Marketing político é o segmento específico dentro da comunicação mercadológica voltada para o ambiente político que visa estreitar a relação de expectativa de um determinado grupo de pessoas em relação às questões que envolvem seu cotidiano e a materialização da mesma em um candidato a um cargo público no período eleitoral através de suas propostas e projetos"

ALMEIDA, Jorge. Marketing político, hegemonia e contra-hegemonia. Editora Fundação Perseu Abramo e Editora Xamã, 2002.


É impossível pensar em eleições, nos dias de hoje, sem pensar numa estrutura de marketing que actue em todos os segmentos do eleitorado.
A propaganda eleitoral deixou de ser apenas o acto de imprimir alguns milhares de folhetos coloridos e colar por aí.
As campanhas eleitorais deixaram de ser intuitivas e tornaram-se racionais, os palpites gratuitos dão lugar à pesquisa; os temas principais, com determinadas palavras-de-ordem, aparentemente correctas mas aleatórias, agora têm origem em slogans com conceito e estratégia
Enfim: a propaganda política deixou para trás o amadorismo para se tornar profissional.

17 comentário(s):

  1. Jolly Jumper disse...

    Concordo! :D Mas continua a achar que em Anadia não funciona!

    A cor foi bem escolhida... também eu escolhi essa cor para o banner superior do blogue e para os links... a campanha é original, inovadora, etc,... mas...

    Aceito, contudo, que possa estar errado, e as minhas previsões (não "advinhações") estarem completamente erradas. Serei o primeiro a dizer que falhei! E o primeiro a procurar saber onde errei.

    Mas até lá, (podendo entretanto entender que estou errado e mudar de opinião - por isso é que somos Homens) vou defender a minha ideia que esta campanha não funciona em Anadia.

  2. ML disse...

    Já funcionou! Quanto mais não seja pelos comentários!!

  3. Anónimo disse...

    São altamente repetitivos, tudo o que fizessem seria falado na mesma...

    Ainda não perceberam isso.

  4. Sérgio Bandeira disse...

    Nem sei se a campanha foi bem ou mal planeada.
    Desconheço a estratégia, os objectivos, os vários passos da estratégia e da campanha e se há "executantes" ou não.

    Mas uma coisa é certa: fez mexer os dedos e as línguas por terras de Anadia.

  5. Jolly Jumper disse...

    Concordo também com este anónimo! Parece que o único ponto de discordia com os comentadores é mesmo se esta campanha vai resultar em mais votos para o PS em Outubro.
    Temos de ter em atenção que o PSD irá, quase de certeza, perder votos devido à situação LM - JMR, mas a questão é se os votos (a existir realmente perda) vão para o PS.
    A irem, é uma vitória (ainda que pequena - luta-se sempre pela Câmara) para os socialistas anadienses. A existir perda por parte do PSD e não havendo aumento para o PS, estaremos perante uma grande (arrisco-me a dize-lo) derrota por parte do PS - Anadia. PS-Anadia que para conseguir votos terá, quase que obrigatoriamente, limpar uma imagem muito suja do Governo de José Sócrates.

  6. Sérgio Bandeira disse...

    Desculpa, Jolly Jumper, mas recuso-me a ir por aí.

    "Prognósticos, só no fim do jogo!" :)

  7. Anónimo disse...

    O PSD perder votos para p PS??? Essa é boa, a perder é para a abstenção...
    A estratégia do PS Anadia, é a mesma que o PS nacional utiliza e promove em todos os concelhos... para quem não viu, foram utilizados outdoors, um lema de campanha, e a coisa foi acontecendo, assim como se um passo demagia se trata-se para ludribiar os leitores.
    E em vez de se fala de futebol, fala-se da cor do outdoor, depois da frase, e porai a diante.Isto está nos livros.
    Segue-se a apresentação publica da equipa pintada, depois acções de campanha.
    Aliás, isto custa dinheiro, de onde veio? das cotas do partido? Ou de uma estratégia nacional para tomar o poder, apontando baterias a uma nova maioria? Creio que seja mais isto, olho para o maketing utilizado, e leio que não são poupados meios e esforços financeiros para atingir os fins.
    Fala-se já muito mais no PS do que no PSD que parece que entrou de ferias logo a seguir à Feiro do Vinho; e à uma percentagem enorme de abstentos que estou à espera de serem aliciados com o rebuçadito; será que é desta que Anadia muda de mãos? Pois não sei, prognosticos so no fim do jogo, mas uma coisa é certa, o caminho é este. Apresentar-se ao povo, e andar no meio dele, da que falar, e promover a formação de opinião. E é como dizo ditado: até ao lavar dos cestos é vindima.

  8. Anónimo disse...

    Parece que sábado vai haver uma acção de campanha do PS no Festival de Folclore da Pedralva. Todos os elementos da lista do Pintado vão lá estar.

    Agora vão a todas, mesmo sem serem convidados.

  9. Anónimo disse...

    Não tinha de todo e é com bom agrado que o constato. Quiçá seja o embrião de uma futura mudança. Partidarismos à parte, é de louvar a arrojada ideia por parte do PS, no recurso às novas tecnologia, trazendo um maior dinamismo à política local. Havendo conhecimento, porque não aplicá-lo ao quotidiano?
    Contudo, e como o anterior anónimo, na sua análise deveras pertinente, diga-se, referiu: "até ao lavar dos cestos é vindima".


    Sebastião José de Carvalho e Melo

  10. Jolly Jumper disse...

    Os meus parabéns ao PS por apostar nas novas tecnologias! Nesse aspecto creio que é mais que louvar! É uma atitude que merece todo o respeito e admiração! Acredito ainda que outros irão seguir o exemplo. Mas os frutos não estarão maduros em Outubro. Não se pode esperar colher as uvas no mesmo ano em que se colocam as vinhas! ;)
    Gostei da metáfora! :)
    Para a história fica uma ideia original por parte do PS. Isso ninguém lhes tira.

  11. Anónimo disse...

    Pergunto-me o que é pior em termos de eficiência se um poder instalado nos Paços do Concelho vindo desde o 25 de Abril, ou uma nova equipa onde a experiência ainda não nos permitiu avaliar a sua competência no cargo. Em termos concretos ainda não podemos fazer essa comparação (quer consideremos ou não o respectivo grupo capaz, até prova em contrário, mantenho as minhas reservas, visto nunca terem lá estado), pelo que sendo adepto das mudanças, pelo seu carácter de rejuvenescimento que podem trazer à sociedade, o meu voto começa a tendenciar para essa mesma.
    Entre um poder moribundo de décadas e uma inexperiência em governação, prefiro arriscar na 2ª hipótese. Já ponderou isso? Será que Anadia não precisa de experimentar algo novo? Que tem Anadia a perder, mais do que tem perdido?


    Sebastião José de Carvalho e Melo

  12. J. Coelho disse...

    Caro j. jumper não percebo essa da "imagem muito suja do j. sócrates".

    Esteve bem o sérgio bandeira

    Quanto ao cartaz, ele pode não ser compreendido,nem eficaz em votos, mas é bom saber que há pessoas capazes de correr riscos, para fugir ao cinzentismo atávico dos venerandos "velhos do Restelo", alguns não tão velhos como isso, que deambulam por esta aí.

  13. Jolly Jumper disse...

    Não é do Sócrates, mas sim do Governo no seu todo! Uma imagem suja (má imagem - era o que queria dizer), uma imagem que terá que ser limpa.
    Por vezes não me faço entender - culpa minha decerto!
    Se teve oportunidade de ler o que tenho escrito para trás sabe que concordo consigo quanto à ideia inovadora (já o afirmei imensas vezes por aqui, ainda não entenderam que não é isso que está em causa :( ) que é a campanha. E já dei os parabéns ao PS. Só digo que penso que os frutos desta campanha não serão colhidos para já. Mas sim no futuro. (o que até será bom para o PS). Agora não me peçam para entrar na onda que esta campanha será a salvação do PS-Anadia, porque não entro.
    Só isso. Ponto Final.

  14. J. Coelho disse...

    Continuo a discordar.
    O governo tomou decisões polémicas mas necessárias. Arriscadas é verdade, por isso ninguém antes teve coragem de as tomar.
    Se quizer "ver"sujidade tem que olhar para o outro lado.

  15. Jolly Jumper disse...

    Está a crer extrapolar a conotação que dei à palavra "suja"...
    Concordo consigo quando diz que "O governo tomou decisões polémicas mas necessárias. Arriscadas é verdade, por isso ninguém antes teve coragem de as tomar".
    Engraçado é que nunca coloquei isso em causa.

    Mas se acha que, apesar disso, o Governo não precisa de fazer "uma lavagem" (sentido muito figurado)à imagem... Não há nada que eu possa dizer que o faça mudar de ideias.

    Ao que parece o Sócrates discorda consigo e há uns tempos tentou mudar um pouco a imagem, quiçá, de alguma arrogância a que estava associado...

  16. João disse...

    Eu avisei noutros posts anteriores que a campanha de marketing do PS ja tinha acertado em cheio (e não falhado como alguns diziam, ainda mal tinham começado a pré-campanha). Observando os inúmeros comentários à volta dos outdoors, cores, frases e novas tecnoclogias, deu para perceber logo que se tinha acertado em cheio.

    Houve alguns, ainda, (anónimos se não me engano) que afirmavam a pés juntos que a campanha já tinha falhado e que não interessava apenas falar, etc.

    Pois bem, agora parece que já me dão razão.

    Mudou-se, deixando de lado o tradicional e isso já foi uma vitória perante os outros "concorrentes", demonstrando que a mudança para melhor é possível.

    Vão por mim que não se enganam :-)

  17. Sérgio Bandeira disse...

    Outra vez???

    Eu, na altura, respondi com a expressão "Chama-se ironia".

    Quando escrevi que a campanha tinha falhado, conseguia ler-se no meu comentário que estava a ser irónico.
    Tanto mais que dizia o seguinte "Se o PS tinha uma estratégia discreta, para não dar nas vistas e não incomodar o ti'Litério, FALHOU!".

    E, João, por pura curiosidade, o que é que no seu entender mudou dessa altura para "agora", já que usa esta palavra no seu comentário?